Ultimas
Monotrilho da Região Metropolitana de Manaus

O Monotrilho de Manaus é um sistema de transporte de massa que terá 20 km e 9 estações e ligará o centro de Manaus ao bairro Jorge Teixeira, na zona leste da cidade, passando pelo futuro estádio Arena da Amazônia. Com quatorze quilômetros de extensão e 5 estações, transportaria cerca de 170 mil passageiros por dia.

Nessa obra de grande impacto na economia do estado, a Prossolo Engenharia participa do estudos de fundação e contenção, construção das fundações com grande responsabilidade.

 

Com o crescimento populacional verificado em Manaus nos últimos anos e o aumento da frota de veículos de passeio em escala geométrica, a busca por alternativas de transportes de massa tem sido uma constante. A construção pelo Governo do Estado do Amazonas de nova vias de escoamento como a Avenida das Torres - um corredor entre as zonas Sul e Norte da cidade - dentre outras intervenções viárias realizadas ou em andamento, têm por objetivo melhorar a mobilidade urbana e oferecer maior fluidez ao tráfego de veículos entre todas as zonas de Manaus.

 
Ponte sobre o Rio Negro em Manaus

A Ponte que ligará Manaus ao município de Iranduba passará sobre o Rio Negro, esta obra é um sonho, que começa a se tornar realidade, a entrega esta prevista para o 1 semestre de 2011.
A Prossolo participou com a execução das fundações desta que é considerada a terceira maior obra deste porte no país.  A Prossolo tem grande prestígio no estado do Amazonas onde executa diariamente grandes fundações, para empreendimentos de grandes empresas que zelam pela segurança e o sucesso de suas obras.

 

 

 
Arena da Amazônia

A Arena Amazônia, que terá capacidade para 44 mil pessoas, ficará no mesmo local do Vivaldo Lima, o antigo Vivaldão. Quando ficar pronto, o estádio estará apto a receber partidas até as quartas de final da Copa de 2014.

 
Complexo Viário do São José

A Prossolo iniciou as perfurações no solo para O Complexo Viário do São José que prevê, a construção de uma trincheira (passagem subterrânea), quatro alças de acessos e dois elevados. O projeto é semelhante ao do complexo Gilberto Mestrinho, inaugurado em 2009 no bairro Coroado, zona leste de Manaus.